As melhores empresas para trabalhar
maio 18, 2022

Quais são as melhores empresas para trabalhar?

Por admin

Para quem está no mercado de trabalho essa pode ser uma dúvida recorrente. Por isso, é bom conferir parte da pesquisa sobre as Melhores Empresas para Trabalhar, do Instituto Great Place to Work.

As melhores empresas para trabalhar

O que faz uma empresa ser a melhor para trabalhar? Isso depende do que você está procurando, alguns buscam por um salário mais alto, carteira assinada, outros sonham com a flexibilidade de horários e assim vai. A empresa ideal deveria sanar as preocupações do empregado e fornecer apoio. Para sintetizar isso, a pesquisa sobre as Melhores Empresas para Trabalhar, do Instituto Great Place to Work leva vários tópicos em consideração.

Em 2021, a edição do prêmio Great Places to Work recebeu 4.026 inscrições de empresas com quase 1,9 milhão de funcionários. Foram premiadas 10 companhias na categoria com mais de 10 mil funcionários, 70 na categoria entre 100 e 9.999 funcionários e 35 em cada categoria de empresas médias, nacionais e multinacionais.

Os resultados são úteis para entender como uma empresa pode se tornar a melhor para os colaboradores. Afinal, o funcionamento do negócio depende deles e a satisfação gera um empenho maior. É importante entender os requisitos da pesquisa para saber se estão de acordo com os seus valores.

As melhores empresas para trabalhar no Brasil e na América Latina

No Brasil, a pesquisa é realizada desde 1997 pela Great Place to Work. O ranking abaixo abrange empresas multinacionais, grandes, pequenas e médias. Todas levam em consideração dos dados de 2021 e são organizações que corresponderam com as categorias da pesquisa.

  • Magazine Luiza (27.772 funcionários);
  • Itaú Unibanco (88.079 funcionários);
  • Vivo (31.814 funcionários);
  • Accenture do Brasil (14.304 funcionários);
  • Ambev (28.789 funcionários);
  • Santander Brasil (44 mil funcionários);
  • DHL (14.455 funcionários);
  • IBM Brasil (não informado);
  • McDonald’s (25.026 funcionários);
  • Whirlpool (11.772 funcionários);
  • Caterpillar (4.314 funcionários);
  • Tokio Marine Seguradora (2.115 funcionários);
  • SAP Labs Latin America (1.442 funcionários);
  • Dell Technologies (3.731 funcionários);
  • CI&T (3.250 funcionários);
  • ACCOR (6.187 funcionários);
  • Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac (3.251 funcionários);
  • Mercado Livre (3.507 funcionários);
  • SAP Brasil (1.034 funcionários);
  • GAZIN (8.677 funcionários);
  • Sabin Medicina Diagnóstica – Distrito Federal (3.800 funcionários);
  • Eurofarma Laboratórios (6.185 funcionários);
  • Grupo Novartis (2.313 funcionários);
  • Viacredi (1.526 funcionários);
  • Volkswagen Caminhões e Ônibus (1.126 funcionários);
  • Novo Nordisk Produção Farmacêutica do Brasil (1.056 funcionários);
  • Leroy Merlin (8.627 funcionários);
  • Johnson & Johnson (6.435 funcionários);
  • SKY (1.438 funcionários);
  • Santander Financiamentos (1.076 funcionários).

A Magazine Luzia lidera o ranking, pois não é de hoje que a organização investe em políticas afirmativas e condições de trabalho. Em meio à pandemia foi uma das empresas que conseguiu se manter firme e ainda crescer mais, sem apelar para as demissões em massa.

Como funciona o ranking das melhores empresas para se trabalhar?

Sala de trabalho com vários computadores

A premiação é uma das mais concorridas dentro do setor corporativo. Todas empresas querem o título de “melhor empresa para se trabalhar”. Além disso, ajuda os empregadores a melhorarem a gestão de pessoas e incentivam a visão humana dentro de cada organização.

A avaliação se baseia em uma pesquisa quantitativa, onde as empresas devem obter nota igual ou superior a 70%. Eles também contam com uma amostra de funcionários para participar e a análise das práticas culturais.

São aceitas inscrições de empresas de pequeno, médio e grande porte, nas categorias: âmbito nacional, regional, setorial (como TI e Saúde) e temático (Melhores Empresas para Mulheres, LGBTQIA+ e Étnico Racial).

Nesta parte a cultura e práticas da empresa, seu índice de confiabilidade entre gestores e funcionários, são seriamente analisadas. Para isso é realizado três levantamentos, sendo eles:

Pesquisa com os funcionários: responsável por mensurar o nível de satisfação do time e tem grande foco em cinco conceitos

  • Credibilidade;
  • Respeito e imparcialidade dos gestores;
  • Orgulho em relação ao trabalho;
  • Orgulho em relação à empresa;
  • Camaradagem entre os colegas.

Depois começa a ser traçado um perfil demográfico, dividido em duas partes:

Perfil Demográfico – parte 1: questionário sobre dados como setores e ramos de atividade, número de funcionários, faixa etária, escolaridade, rotatividade, benefícios, faturamento e outros.

Perfil Demográfico – parte 2: questionário sobre práticas de gestão de pessoas, organizadas de acordo com nove fatores, tais como:

  • Contratar e receber;
  • Inspirar;
  • Falar;
  • Escutar;
  • Agradecer;
  • Desenvolver;
  • Cuidar;
  • Celebrar.

Quais são as vantagens oferecidas pelos vencedores do ranking?

A Great Places to Work Brasil, acredita que para a empresa se tornar o melhor ambiente de trabalho é necessário criar relações de confiança com a equipe. De acordo com os dados do instituto, os colaboradores das melhores empresas para se trabalhar geram 61% mais riqueza per capita para as suas organizações.

Além de oferecer um bom relacionamento entre patrão e funcionários, as empresas têm algumas similaridades. Tais semelhanças podem ter relação com o ranking: 87% delas oferecem programas de coaching; 84% apostaram em bolsa de estudos para graduação ou pós e têm mentoria; 87% permitem que os funcionários participem de programas de voluntariado no horário de trabalho; 93% contam com alguém responsável por combater a discriminação e promover a diversidade.

Sem contar que, as organizações incentivam as oportunidades de crescimento, maior qualidade de vida e um alinhamento de valores.

Confira as outras empresas premiadas

As 10 melhores empresas multinacionais para se trabalhar no Brasil. (De 100 a 999 funcionários)

  • Microsoft do Brasil (392 funcionários);
  • Visagio (392 funcionários);
  • Hilton (362 funcionários);
  • Cisco (414 funcionários);
  • Salesforce (528 funcionários);
  • SC Johnson (479 funcionários);
  • Novo Nordisk (380 funcionários);
  • Takeda Distribuidora (763 funcionários);
  • Nutrilite (266 funcionários);
  • RD Station (639 funcionários);
  • Veja as demais premiadas aqui.

As 10 melhores empresas nacionais para se trabalhar no Brasil (De 100 a 999 funcionários)

  • Radix (780 funcionários);
  • Consórcio Magalu (249 funcionários);
  • Supera Farma (750 funcionários);
  • Dextra (894 funcionários);
  • Fundimisa (924 funcionários);
  • Farmarcas (172 funcionários);
  • Meireles e Freitas Cobrança Digital (481 funcionários);
  • Comunique-se (113 funcionários);
  • Grupo Tecnospeed (149 funcionários);
  • Sicoob Metropolitano (660 funcionários).

Melhores multinacionais para se trabalhar

  • DHL Express;
  • 3M;
  • AT&T DIRECTV;
  • Mercado Libre;
  • Teleperformance;
  • Scotiabank;
  • SAP SE;
  • Santander;
  • Roche;
  • citibank;
  • Hilton;
  • Novo Nordisk;
  • ORACLE;
  • AES;
  • Logicalis;
  • Dell;
  • Eurofarma;
  • Metlife;
  • Cisco;
  • EY;
  • Gentera;
  • C. Johnson;
  • fresenius kabi;
  • Dow chemical;
  • Salesforce.

O que é preciso observar em uma boa empresa para se trabalhar?

Escritório moderno

A pesquisa mostra os principais pontos que são levados em consideração para a criação de um ambiente saudável. Além disso, é preciso estar atento no match entre os seus valores e os da empresa. Assim como, as questões sociais, por exemplo: compromisso com a diversidade, inclusão e acessibilidade, pautas antirracistas e equidade de gênero.

Seguindo a avalição do Instituto Great Place to Work, os brasileiros valorizam alguns critérios indiscutíveis para ranquear a melhor empresa, são eles:

  • Oportunidade de crescimento;
  • Qualidade de vida;
  • Alinhamento de valores;
  • Benefícios;
  • Estabilidade;
  • Ambiente leve, amistoso e livre de preconceitos;
  • Flexibilidade de horários;
  • Possibilidade de trabalho em home office.

O home office foi uma tendência que cresceu muito com a pandemia e conquistou um espaço. Em muitas profissões se tornou indispensável, outro ponto é o fator humano. Quando a empresa humaniza os processos é mais fácil de criar a identificação e um relacionamento duradouro.